5 de abril de 2013 Tag: , ,

Hoje eu quero falar sobre coisas do coração…

Coisas do coração não é problema só de mulher

Tem coisas do coração que a gente não consegue explicar, muitas vezes nem conseguimos falar sobre os assuntos, nem expressar nossos sentimentos. Às vezes é preferível entrar dentro de uma concha, ficar lá escondida, até a maré baixar e os bons ventos soprar. Desabafar com os amigos é sempre complicado, pelo menos pra mim.

Sempre vai ter alguém pra dizer: _Faça isso ou faça aquilo, isso é certo, isso é errado. _Se eu fosse você eu ligaria pra ele, ou NUNCA ligue pra um homem. E a frase do livro? _”O” segredo é não correr atrás das borboletas.” Eu confesso que no meio de tanta opinião vamos ficando mais atormentado, coração apertado, e uma ânsia para que as confusões da vida passem logo e o  coração volte a navegar em um “mar” calmo.

Poxa! Mas, logo hoje que é sexta-feira – aquele dia tão esperado por milhares de pessoas que ao sair do trabalho vão se divertir com os amigos – afinal amanhã é sábado e boa parte das pessoas não trabalham, podem dormir até mais tarde e ficar em casa curtindo uma preguiça de fim de semana Pra quê falar de coisas do coração? TALVEZ aquele amigo nem tá tão a fim de escutar o que tenho pra dizer. É preciso curtir a vida, ela pode ser mais curta que eu esteja pensando.

Coisas do coração

A sensação que tenho é que ninguém mais consegue ouvir ninguém, o tempo é muito curto para olhar para quem está ao lado e apenas ouvi-lo dizer que TODOS nós temos problemas. E a vida não é um mar de rosas pra ninguém, cada um tem a vida que é possível ter, cada um faz o que pode para ser feliz da sua maneira.

Não é tão fácil ouvir e falar sobre coisas do coração já que nós somos seres diferentes, tão iguais em alguns aspectos, mas, graças a Deus temos valores bem distintos em outros países e até aqui no Brasil. Será que poderíamos aprender um pouquinho olhando para o problema do outro? Não que os problemas alheios sejam maiores que os meus, que os seus, são apenas diferentes e talvez possam sim ensinar alguma coisa nessa vida.

E o coração continua apertado! Na correria do dia a dia poucas pessoas tem tempo para ser tolerante, para ser gentil, para pensar antes de falar, para ouvir, para desabafar. As relações vão ficando cada vez mais difíceis, ninguém consegue dizer o que sente realmente, poucas pessoas conseguem dar um abraço sem cobranças.

E as coisas do coração vão ficando pra depois, pra semana que vem, pro ano que vem. Quem sabe um dia a gente fale sobre isso?

Abraços!

     

    Deixe seu comentário