19 de agosto de 2013

Que tipo de trabalho faz sentido pra você?

Essa pergunta faz parte de uma pesquisa e discussão realizada pelo banco HSBC e as revistas femininas da editora abril sobre o tipo de trabalho atual, dinheiro e vida pessoal.

A pesquisa já foi desativada, mas a reflexão sobre o resultado continua – como nos relacionamos com o trabalho.

Pois é, em plena segunda-feira eu me vejo diante dessas questões que passaram a ser um eterno conflito em minha vida: A realização pessoal, a questão financeira, a otimização do tempo.

“Viver e explorar os rumos de obscuridade sem prazo

sem consulta  sem provocação

até o limite das folhas caídas na hora de cair”

Carlos Drummond de Andrade

Qual é o tipo de trabalho que te faz feliz?

O mundo mudou, os valores e comportamento feminino mudaram e hoje não me vejo inserida em um mundo capitalista onde é preciso acumular bens. Não me sinto atraída por um emprego onde o único objetivo seja a renda no fim do mês, não vejo vantagem nenhuma em trabalhar com o único objetivo financeiro.

“Não é permitido gastar o tempo, jogar conversa fora. É subversivo!”

Fonte: Revista Lola Agosto

Há tempos que gosto de transgredir um pouco as “regras”, isso tem um preço. É claro que pago caro pelas minhas escolhas, é o preço da minha liberdade. Lembro quando meus pais me diziam para estudar para um concurso público, ainda bem que eles desistiram de me convencer a ter um emprego estável.

Ontem eu conversava sobre o meu trabalho de fotografia, que não importa o valor que eu recebo por uma imagem, mas sim a realização de ver um cliente feliz e satisfeito. Não há nada que motive mais do que trabalhar para o próximo, para ver um sorriso; o saldo no fim do mês é muito mais compensador.

Acho que no dia que eu conseguir ajudar alguém de forma social, eu vou me realizar profissional e pessoalmente. Esse é o trabalho que faz sentido, que transforma, que nos faz evoluir.

É com essa pergunta que iniciamos mais uma segunda-feira: Você é feliz no trabalho?

Abraços!

 

Deixe seu comentário