13 de novembro de 2012 Tag:

I’m so stupid! Como uma boneca…

O que leva um pessoa a percorrer um sonho insensato? Transformando seu corpo e sua aparência em uma imagem totalmente disforme?

O que leva alguém a querer parecer como a Barbie? Não Valéria, não quero te julgar! Mas acabo fazendo isso, simplesmente porque não consigo compreender.  Imagina se essa “moda” pega?

Valéria a “Humam Barbie” disse, em resposta às críticas, que a maioria das pessoas levam uma primeira opinião como verdade absoluta. E provavelmente os críticos não são nada agradáveis com as palavras.

Beleza e Comportamento

Vivemos lutando pelas diferenças e pela igualdade, cada cultura com seus valores, mas ao mesmo tempo em busca da realidade.  E de repente nos deparamos com pessoas em busca de uma aparência totalmente irreal para nossa concepção.

Daí lembrei da música da Madonna – I’m So Stupid. E simplesmente porque amo a irreverência da cantora, o seu jeito extraordinário de conquistar fãs e falar sobre comportamento em suas músicas.

Será que eu sou estúpida por não compreender esse tipo de comportamento?  Quantas meninas vão querer ser uma Barbie? E quantas vão entender que ela é só uma boneca que não pensa?

Abraços!

P.S: A imagem acima foi retirada de um site que tem várias posts sobre Valeria Lukyanova
Vídeo Fala Brasil - A farsa da Barbie Humana - sobre a Ucraniana Valéria
7 de novembro de 2012 Tag: ,

Tive ideias inovadoras e brilhante!

Você é uma pessoa criativa? Sempre tentando criar algo diferente que possa facilitar o dia a dia das pessoas? Coloca em prática ideias inovadoras como forma de empreendedorismo?

Já fiquei pensando… por quê não existe um sinal sonoro para transeuntes com deficiência visual em Belo Horizonte? Ouvir algo que indique para atravessar a rua daria mais autonomia para pessoas com esse tipo de necessidade. É claro que qualquer tipo de projeto, nesse sentido de ideias inovadoras, deveria ser implantado em trabalho conjunto com a população que mais precisa do serviço.

Festival de Idéias inovadoras

Grandes ideias são projetos de empreendedorismo social, que envolvem inspiração, dinheiro e um conjunto de pessoas empenhadas! É por isso que acontece o festival de idéias, dias 09 e 10 de novembro, no Museu da Casa Brasileira em São Paulo.

Tem inclusive um projeto de aplicativo para quem quiser compartilhar um táxi, pessoas que vão para o mesmo lugar podem dividir o valor da corrida. Legal, né?

criatividade e ideias inovadoras

Se a vida tá complicada,vamos botar a “cachola” pra funcionar e inventar algo pra mudar a mobilidade e sustentabilidade já!

Leia mais sobre 10 ideias inovadoras para pequenos negócios. Tá no blog faça diferente: inovar é um ótimo negócio

O que acham de mais ideias inovadoras no mundo?

Abraços!

5 de novembro de 2012 Tag:

O topless de Kate Moss no livro

Kate Moss vem fazendo alguns ensaios fotográficos com os seios à mostra, depois de 20 anos de carreira e próximo a lançar um livro. Será uma revolução da super modelo ou marketing para o lançamento – Kate Moss Book – em 6 de novembro?

Suas primeiras fotos de topless, foi aos 15 anos para a revista The FACE, intituladas como “O terceiro verão de amor”. Era o início de uma carreira para uma moça com um estilo considerado andrógino.

Ensaio fotográfico Kate Moss 1990

Aos 17 anos fez um ensaio para a marca Calvin Klein, e parece que apesar de ser sua segunda sessão de fotos mostrando os seios, isso não foi nada fácil para a modelo. É o que ela revela em algumas entrevistas atuais, inclusive a que estará na revista Vanity Fair – mês de Dezembro.

Ensaio fotográfico de modelo aos 17 anos para marca Calvin Klein

A super modelo dos anos 90 ainda faz sucesso, mesmo depois de tanto tempo de carreira. E parece que ainda vai dar muito o que falar!

lançamento livro Kate Moss

ensaio fotográfico da modelo britânica

O que vocês acham do livro? O que fez a carreira de Kate Moss ser diferente das modelos de sua época? Sucesso sem fim!

Leia mais na matéria Kate Moss Breakdown, e Fault Magazine Corinne Day

Abraços!

11 de outubro de 2012 Tag: , ,

A imagem digital deixou uma velha Infância na memória

Os tempos mudaram, e o nome de uma música romântica serve para dar título a esse post. Vivemos uma era de comportamento tecnológico, imagem digital e conversa virtual. Ainda bem que nós temos enorme capacidade para nos adaptar e readaptar às transformações contemporâneas.

Na contramão, se a tecnologia está cada vez mais avançada, nós a criamos em busca de maior praticidade e maior agilidade. Não tem como voltar atrás, só dá pra curtir a nostalgia.

Daí que resolvi compartilhar a imagem postada por Lembranças de Anos Incríveis.

imagem digital quando eu era criança lá em Barbacena

Fonte da Imagem: Lembranças de Anos Incríveis

Isso me faz refletir que a minha infância, ainda que “velha”, será eterna na memória. Encontro a criança que existe dentro de mim, nas brincadeiras com meu filho e relembro em alguns momentos como era bom ter mais liberdade na rua.

Ser Criança, o negativo virou imagem digital

Cabelos encaracolados, eu era assim….

Nos transformamos todos os dias, nos reinventamos. É pra pensar o quanto toda mudança vem acompanhada desses conflitos de “não querer” todas essas novidades que sempre buscamos. Porque junto de uma transformação sempre vem um “efeito colateral”  de brinde.

Para quem sente saudades do dia das crianças de outrora, hoje somos uma “geração sem fio”…

“Precisamos ser protagonistas dessa revolução, em vez de vítimas de uma mudança de hábitos”. Fonte: Cláudia/Out.2012 – Inspiração Carreira – Matéria de Cynthia de Almeida

Abraços!

14 de março de 2012 Tag: , ,

Amor e flores! Toda mulher gosta de rosas?

Ana Carolina diz que sim! Mas, sempre fiquei pensando sobre essa questão romântica entre o amor e flores, o quanto a minha “praticidade” não me permiti desejar ganhar rosas, apenas o amor.

Ah, sim o amor! Esse é nobre, não que as flores não sejam, mas, nunca achei que elas realmente representam o sentimento em si. Tem homens que traem e mandam flores, tem homens que amam, outros nem tanto! Não sei porque o meu lado feminino se derrete em relação às questões do  amor, apesar das “desilusões”.

Ainda somos românticas? Afinal o que queremos nós mulheres?

Mesmo não fazendo questão de ganhar flores, descobri uma paixão por elas. Há quase cinco anos atrás li sobre os Lírios e no dia que fui para maternidade cismei com a flor (queria porque queria no quarto!), já que também tinha uma ligação com o nome do meu filho. Superstição ou não, há poucos dias ganhei de uma senhora uma flor amarela. Resolvi cuidar com mais carinho, a florzinha sobreviveu bastante tempo, senti uma vibração tão positiva! A sensação é que tudo fluía melhor, em casa, coisas de Feng Shui!

 

Então, que tal mais amor e flores?

 

abraços!          

            

11 de junho de 2011 Tag:

Dicas para comemorações no dia dos namorados

Dia dos Namorados é pra comemorar, ganhar presente? Mais do que isso, é pra renovar o romantismo que anda tão em baixa para muitas como eu.A receita para grandes comemorações é a mesma de sempre: Antiga, adaptada, renovada. Só não pode faltar amor e deve ser livre das obrigações.Se você prefere ficar em casa, que tal um Fondue pra celebrar?

Imagem Reprodução

 

Não se esqueça das Taças de Vinhos para brindar.

Imagem: Reprodução Site Tok&Stok
Imagem: Reprodução site Tok&Stok

Escolha uma boa música para embalar.

Resolvi compartilhar uma música que gosto muito, e que é cantada no filme Moulin Rouge. Tudo é lindo e desperta o romantismo: a música, o cenário, Paris, a Belle Époque

Pode ter uma sessão de filme.

Se o namorado ou marido curte assistir filmes românticos. Ótima sugestão para o fim de semana!

Não consegui um trailler do filme legendado, segue o abaixo.

Detalhes

Imagem Reprodução

 

Imagem Reprodução

 

E pra você como deve ser o dia dos namorados? Dá pra reinventar o clássico?

abraços!

25 de novembro de 2010 Tag:

Quando o barato sai caro

Esse post analisa produtos de qualidade x preço, quando o barato sai caro e as questões da relatividade do valor. Algumas marcas são mais inviáveis do que possamos imaginar, simplesmente por ser descartável.

Teve uma época que eu era muito ligada a marca, principalmente moda mineira, valorizava Vide Bula, Divina Decadência, as marcas Jeans no auge dos anos 90 em BH. Só que além de pagar pelo produto, pagamos a marca, e a qualidade do mesmo, o que vale a pena pela durabilidade.

Depois eu mudei radicalmente, motivada pela facilidade dos importados da china, do tecido barato. Sou 8 ou 80, e foi aí que comecei a comprar roupas, bolsas e sapatos que eram assim tipo “descartáveis”.

Eu era induzida pelo discurso de que não vamos querer usar nada por muito tempo, o que vai totalmente contra meio ambiente, sustentabilidade e economia.

Quando o barato sai caro

Foi com isso que percebi o quanto me custava caro aquela peça “baratinha” e que preço é relativo.

1º) Quando uma roupa, bolsa, ou outro objeto qualquer, está muita velho,chegou a descosturar, rasgar logo nos primeiros dias. Infelizmente, não dá nem para doar para alguém, nem mesmo reciclar. Jogar no lixo! Vamos “entulhar” muito mais esse mundo.

2º) Depois que o “baratinho” estragou em menos de 06 meses e não tem conserto, só me resta comprar outra peça e no final fica o valor de algo de uma qualidade superior.

3º) Quando eu comecei a comprar os tais “baratinhos” fui seguindo a lógica de: – Para que eu quero uma peça que dure eternamente? Já que posteriormente vou querer renovar o guarda roupas? Pensamento programado pelo consumismo desenfreado, obsolescência planejada e por um comportamento de compra alienado.

A relatividade do valor é variável, se o produto é durável mesmo não usando é possível doar, reutilizar e nunca vai pro lixo.

abraços!

30 de outubro de 2010 Tag: , ,

Qual a sua idade interior?

A idade às vezes é um “problema” para algumas mulheres. Algumas não revelam sua data de nascimento, como por exemplo Gloria Maria. Será que fica chato perguntar idade para uma Mulher? Ou isso é uma bobagem? Já parou pra pensar sobre sua idade interior?

Outras lidam muito bem com essas questões. Rugas, pés de galinha, bolsa sob os olhos, um “pneuzinho” ao redor da cintura, não coloca ninguém pra baixo quando o conjunto da obra tá legal. Literalmente falando, com o passar dos anos, precisamos fazer mais pela nossa auto estima, pra não ficar assim tão pra baixo. É preciso cuidar da “casa”(corpo) e da alma.

A casa onde habita nosso coração, pulmão, músculos, etc…. etc….é um sistema, em total conexão! A melhor maneira de cuidar é a prevenção com atividades físicas e boa alimentação.  Eu sei que andei muito relapsa com essas questões, estou em processo de reversão!

Já leu sobre o peixe e o vinho?

Pois é, o que importa mesmo  é o interior, isso mesmo, o interior da casa. E achei bem legal o site da Unimed, sobre Idade Interior, que foi lançado com promoções no Rio de Janeiro. Bem que poderiam lembrar de nós mineiros e lançar uma promoção diferente como essa por aqui “UAI”.

 

Blog Abraço Mundo Belo Horizonte idade interior

 

E eu fiquei chocada, porque todo mundo fala que eu tenho cara de menininha (até parece que falam mesmo…) e minha  idade interior tá bem acima. Com esse “tapa de luva” resolvi, realmente, mudar alguns hábitos. Porque sou louca por um churrascão, não comia frutas, nem verduras todos os dias. Bebia uma cervejinha mais de uma vez por semana, adoro um Happy Hour com comida de buteco, para completar odeio academia.

É por isso que resolvi mudar, muito além de querer emagrecer, enxergar meu corpo como uma casa que tenho que cuidar, manter a limpeza diária.

Então, tô aqui refazendo o teste:

Primeira fase: Já reduziu um ano da minha idade biológica.

Segunda fase: Saúde, continuo dormindo menos de 08hs por dia e engordei mais de 18k nos últimos 10 anos, isso me gerou alguns anos recordes a mais.

A terceira fase: não ajudou abaixar meus anos a mais.

Ainda preciso mudar, e o melhor remédio é a Medicina Preventiva.

Tô sempre correndo, me alimentando mal, ansiosa. Faço dietas bruscas, atacava a geladeira nos momentos de stress. Tenho me policiado e passei a comer frutas e verduras diariamente, tem bastante tempo que não vou ao Happy Hour, de vez em quando tomo Beauty Drink, chazinhos, capsulas de Maxxi30 ou Ômega 3, voltei a fazer atividade física.

Além disso, sou cliente da Unimed-BH e na última vez que fui ao centro médico percebi que eles oferecem uma série de palestras para conscientização da prevenção das doenças e melhoria da saúde em geral. A empresa vem desenvolvendo vários projetos bem interessantes, só que ainda acho plano de saúde muito caro.

Ou somos nós (a maioria dos brasileiros) que continuamos ganhando muito mal? Isso é outra História!

abraços!